Bilionário passa 2 meses com a mulher morta

O bilionário Hans Rausing Kristian, herdeiro do império Tetra Pak, declarou-se culpado ontem em um tribunal britânico de ter atrasado o funeral de sua mulher, cujo cadáver foi encontrado no dia 9 pela polícia em sua casa em Londres, dois meses após ela morrer. Em depoimento, Rausing disse que está "traumatizado". "Não tenho lembranças coerentes do que aconteceu desde a morte de Eva. Mas nunca fiz nenhum mal a ela", afirmou o magnata. Rausing passou os dois meses agindo como se a mulher não tivesse morrido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.