Bill Clinton faz defesa vigorosa de Obama na convenção democrata

'Nenhum presidente poderia ter reparado completamente em quatro anos os danos que ele encontrou', disse

estadão.com.br,

06 de setembro de 2012 | 08h32

Texto atualizado às 9h39

 

CHARLOTTE, CAROLINA DO NORTE, EUA - O ex-presidente dos EUA Bill Clinton fez na noite de quarta-feira, 5, uma defesa entusiasmada do modo como o presidente Barack Obama vem administrando a debilitada economia norte-americana. O discurso de Clinton foi o ponto alto do segundo dia da convenção democrata, que está sendo realizada na cidade de Charlotte.

 

Veja também:

linkPartido tenta ligar Obama a sucesso da era Clinton na economia

linkBill Clinton pede reeleição de Obama para 'manter vivo o sonho americano'

video TV ESTADÃO: Ex-presidente é estrela da noite na Convenção Democrata

 

Clinton desfechou um ataque detalhado contra o republicano Mitt Romeny, opositor de Obama na corrida para a Casa Branca, durante um eletrizante discurso na convenção do Partido Democrata. Demonstrando que continua sendo um brilhante orador, quase 12 anos depois de deixar a Presidência, Clinton fez uma defesa mais convincente das ações de Obama na Casa Branca do que talvez o próprio Obama tenha feito até agora.

 

O ex-presidente Bill Clinton (dir.) se curva diante de Obama na Convenção Democrata

 

O ex-presidente disse que Obama não deveria ser culpado pela má situação da economia que ele herdou quando assumiu o poder em 2009 e que ele lançou as bases para um forte crescimento do país, se os eleitores lhe derem mais tempo, com um novo mandato na eleição de 6 de novembro. "Escutem-me agora", disse Clinton. "Nenhum presidente, nem eu, nem nenhum de meus antecessores, poderia ter reparado completamente em quatro anos os danos que ele encontrou".

 

Republicano

 

Clinton atacou o candidato do Partido Republicano à presidência, Mitt Romney. "O argumento dele é simples: ''Nós deixamos para ele (Obama) uma bagunça total, que ele ainda não conseguiu arrumar. Então o demita e nos coloque de volta'", disse o ex-presidente, que comandou o palco por cerca de 50 minutos.

 

Pesquisas mostram que ele ainda é popular entre os norte-americanos, que lembram de sua presidência como um período de prosperidade econômica. "Se você quer um país de prosperidade compartilhada e responsabilidade compartilhada, uma sociedade em que 'estamos-todos-juntos-nessa', você deve votar em Barack Obama e (no vice-presidente) Joe Biden", afirmou. Após o discurso, Obama subiu ao palco e abraçou Clinton, que se curvou diante do sucessor.

 

O presidente falará ao público na noite desta nesta quinta-feira, o clímax da convenção.

 

Com Reuters e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.