Bill Clinton vai para o Haiti para apoiar a ajuda humanitária

Durante a visita, está programada também uma reunião com o presidente René Préval

Efe,

18 de janeiro de 2010 | 04h38

O ex-presidente Bill Clinton viaja nesta segunda-feira, 18, para o Haiti para apoiar a entrega de ajuda humanitária e para se encontrar com o presidente René Préval, quando os Estados Unidos prepara também a chegada de 7.500 militares, que vão se juntar com os 5.800 que já estão no país.

 

A visita de Clinton, enviado especial da ONU para o Haiti, acontece após dois dias em que sua esposa, a secretária de Estado, Hillary Clinton, chegou ao país, que foi devastado pelo terremoto para levar a solidariedade e o compromisso de Washington ao povo haitiano.

 

Os Clinton já expressaram em várias ocasiões sua proximidade com o povo do Haiti, quando passaram sua lua de mel há 35 anos e sempre visitaram o país em várias ocasiões.

 

O ex-presidente Clinton visitou o pais em março do ano passado, junto com o secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, encabeçando uma delegação que buscava impulsionar a assistência no país mais pobre da América para recuperar a nação dos fortes furacões que destruíram o Haiti em 2008.

 

Na visita desta segunda-feira, Bill Clinton deverá se reunir com o presidente haitiano e outros representantes do Governo, assim como, com o pessoal que é responsável pelo resgate e pela distribuição de ajuda humanitária.

 

Cerca de 30 helicópteros dos Estados Unidos, prestam socorro às vitimas, enquanto a costa é ancorada pelo navio Carl Vinson, com 51 leitos hospitalares, três salas de operações cirúrgicas e tem a capacidade de produzir centenas de milhares de litros de água potável por dia.

 

Segundo o departamento de Estado norte-americano, na próxima quarta-feira, está prevista a chegada do navio Confort, com 600 médicos a bordo.

 

Os Estados Unidos estão distribuindo mais de 130 mil rações de alimentos por dia, e esse número pode aumentar para 600 mil durante a semana, assim como a distribuição diária de 70 mil garrafas de água.

 

Assim que os purificadores de água estiverem em funcionamento, será possível produzir mais de 180 mil litros de água por dia e com a chegada de seis equipamentos de tratamento de água, o fornecimento pode aumentar para um milhão de litros diários.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Bill ClintonHaitiajudaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.