Bin Laden acusa tropas americanas de violações e barbárie

O líder da rede terrorista internacional Al-Qaeda, Osama bin Laden, acusou as tropas americanas de usar métodos "bárbaros" similares aos usados pelo Exército do deposto presidente iraquiano, Saddam Hussein, segundo uma gravação de áudio divulgada nesta segunda-feira na internet.O líder terrorista acusa de graves violações o Exército americano, dizendo que este chegou a "violar a mulheres e retê-las como reféns, ao invés de seus esposos, e que os homens são torturados com ácidos e brocas".De acordo com a gravação, cuja veracidade ainda não foi comprovada, apesar dos métodos usados pelo Exército dos EUA, a ´jihad´ (guerra santa) está se reforçando no Iraque."A Jihad continua com força, graças a Deus, apesar das ações bárbaras e repressivas do Exército dos EUA e seus agentes", diz a voz atribuída ao foragido saudita.Bin Laden afirma que as formas de atuar dos militares americanos no Iraque fazem com que "não haja diferenças significativas entre sua criminalidade e a criminalidade de Saddam".A gravação, divulgada em um site usado habitualmente por militantes islamitas, parece ser o texto completo da mensagem de Bin Laden divulgado no mês passado pela rede Al-Jazira, do Catar. Nela, Bin Laden oferecia aos EUA a possibilidade de aceitar uma trégua, mas ameaçou com mais atentados no território americano.Atentados "estão em preparação"Bin Laden anunciou ao povo americano que "verão em vossa própria casa" as operações terroristas que, segundo ele, "estão em preparação" e que seriam similares "às explosões cometidas nas importantes capitais européias da aliança (de forças no Iraque) agressora".Aquela gravação, cuja autenticidade foi confirmada pela Agência Central de Informação dos EUA (CIA), também destacava o aumento de baixas americanas no Iraque e Afeganistão."A guerra no Iraque continua e as operações no Afeganistão prosseguem se desenvolvendo a nosso favor, e, graças a Deus, os números do Pentágono indicam o aumento do número de vossos mortos e feridos, além das enormes perdas materiais", diz a voz atribuída ao saudita."A brutalidade dos métodos não afetará a força e o aumento da intensidade da resistência dos Mujahedin, pelo contrário, os relatórios indicam a esmagadora derrota e fracasso do projeto de Bush", acrescentou Bin Laden."O Iraque chegou a se transformar em um ponto de atração dos Mujahedin (lutadores), o lugar onde renovam suas energias e capacidades", destaca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.