Bin Laden advertiu sobre "milhares de mortos" antes do 11 de setembro

O milionário saudita Osama bin Laden falou a seus seguidores, cerca de meio ano antes do 11 de setembro de 2001, que "devemos atacar os EUA" e que haveria "milhares de mortos", declarou nesta quarta-feira uma testemunha do processo contra um suposto participante do complô.Shadi Abdellah, de 25 anos de idade, nascido na Jordânia, disse em um tribunal de Hamburgo que foi guarda-costas de Bin Laden, líder da rede terrorista Al-Qaeda, enquanto era treinado em um acampamento em Kandahar, no Afeganistão, entre o início de 2000 e meados de 2001. Mounir el Motassadeq, cujo processo em Hamburgo é o primeiro na Alemanha contra um suspeito de participar dos atentados de 11 de ssetembro, estava também no acampamento e escutou quando Bin Laden proclamou a necessidade de promover uma guerra santa contra os EUA, disse Abdellah. El Motassadeq havia admitido previamente que recebeu treinamento no acampamento, mas negou ter estado com Bin Laden. Abdellah disse ter ouvido com freqüência Bin Laden falar sobre a necessidade de realizar atentados contra os EUA. "Suas palavras eram muito fortes: tínhamos que atacar e destruir os EUA. Ele também disse que haveria milhares de mortos", declarou a testemunha perante o tribunal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.