Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bin Laden diz que apoio a Israel motivou 11 de setembro

O líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, disse aos norte-americanos, numa mensagem transmitida neste domingo, que o apoio dos EUA a Israel o levou a lançar os ataques de 11 de setembro de 2001. A As-Sahab, braço midiático da Al-Qaeda, divulgou um vídeo intitulado "Mensagem ao Povo Americano", que mostra uma imagem estática de Bin Laden e um discurso gravado, segundo a IntelCenter, organização norte-americana de monitoramente de atividades terroristas.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 03h19

A divulgação ocorreu dois dias depois do oitavo aniversário dos ataques, que mataram quase 3 mil pessoas. O líder da Al-Qaeda costuma divulgar mensagens todos os anos, em datas próximas ao 11 de setembro. De acordo com a Intelcenter, Bin Laden disse que, "entre outras injustiças", o apoio dos EUA a Israel motivou a Al-Qaeda a lançar os atentados.

Ele declarou também que as guerras no Iraque e no Afeganistão foram provocadas pelo lobby pró-israelense na Casa Branca e por interesses empresariais, e não por militantes islâmicos. "Se vocês pensarem bem sobre sua situação, saberão que a Casa Branca é ocupada por grupos de pressão", afirmou Bin Laden, segundo a Intelcenter. "Em vez de lutar para libertar o Iraque - como Bush alegava - ela (a Casa Branca) é que deveria ter sido libertada", acrescentou, referindo-se ao ex-presidente dos EUA, George W. Bush, que lançou a invasão ao Iraque, em 2003.

De acordo com Bin Laden, o atual presidente, Barack Obama, é fraco para mudar o curso das guerras. A manutenção do secretário de Defesa, Robert Gates, e de outros integrantes do governo Bush confirma essa fraqueza, argumentou o líder da Al-Qaeda.

Bin Laden pediu que o povo norte-americano pressione os líderes da Casa Branca a interromper as guerras e o apoio dos EUA a Israel, em vez de sucumbir ao que ele chamou de "terrorismo ideológico" praticado pelos neoconservadores. "A verdade amarga é que os neoconservadores continuam a projetar sombras pesadas sobre vocês", insistiu.

Se as guerras não terminarem, "tudo que fizermos será para continuar a guerra de desgaste contra vocês com todos os instrumentos possíveis, assim como exaurimos a União Soviética ao longo de dez anos até que ela desmoronou com a graça de Alá, o Todo-Poderoso, e tornou-se uma lembrança do passado", afirmou Bin Laden. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Bin Ladenmensagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.