Bin Laden e mulá Omar estão vivos no Afeganistão, diz fonte

Osama bin Laden, acusado de planejar os atentados terroristas de 11 de setembro contra os Estados Unidos, e o mulá Mohammad Omar, líder supremo do Taleban, grupo que comandava o Afeganistão antes dos ataques, estão vivos e se encontram no Afeganistão, segundo declarações feitas hoje, em Peshawar, no Paquistão, por um homem que se apresentou como um dirigente da milícia islâmica.Durante uma entrevista secreta, da qual participaram seis jornalistas, o homem, vestido de azul e com um turbante preto e branco típico dos talebans, se apresentou sob o nome de Naseer Ahmed Roohi, afirmando que era o primeiro secretário da embaixada do Taleban nos Emirados Árabes Unidos. "O mulá Omar está vivo, encontrei-me com ele há duas semanas no Afeganistão", disse o homem, acrescentando que o guia espiritual dos talebans mantém contato com Osama bin Laden, que está vivo e não se encontra no Paquistão. "Na realidade, encontra-se no Afeganistão e nunca cruzou a fronteira", disse.Ele reivindicou vários atentados ocorridos no Afeganistão nos últimos meses e afirmou que pertencia ao Jamiat-ul-Shahab-ul-Muslimeen (partido dos jovens mujahedin), uma organização que até hoje era desconhecida. O ex-funcionário taleban declarou também que a tentativa de assassinar o presidente afegão Hamid Karzai foi obra do mulá Abdel Rehman, irmão de Jalil, atualmente detido na base norte-americana de Guantánamo. Segundo Roohi, todos os afegãos são contrários ao governo de Karzai, cuja eleição como presidente do país foi obtida "ao som dos dólares".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.