Bin Laden envia mensagem a islâmicos britânicos

O multimilionário saudita Osamabin Laden enviou uma nova mensagem a extremistas islâmicos naGrã-Bretanha, advertindo que "a Nação islâmica está pronta parao martírio", escreveu hoje, o jornal inglês The Observer. Em uma nova de cerca de 4.000 palavras, diz o jornal,Osama pede à população islâmica da Grã-Bretanha que se preparepara mais ataques conta alvos ocidentais. "Qualquer um que tentar destruir nossos povoados ecidades terá de sofrer as conseqüências, porque destruiremosseus povoados e cidades. Qualquer que roube nossasfortunas deverá... enfrentar a destruição. Se matarem nossoscivis, mataremos os civis inimigos", diz a carta traduzida doárabe para o inglês e publicada em site da Internet para acomunidade islâmica da Grã-Bretanha. Segundo o The Observer, a carta foi enviada a milharesde assinantes britânicos de uma lista em poder de Mohamedal-Massari, dissidente árabe que vive na Inglaterra e lidera oComitê para a Defesa dos Direitos legítimos. Em Jacarta, na Indonésia, a polícia descobriu hoje umagrande quantidade de propaganda islâmica extremista, incluindovídeos com discursos de Osama bin Laden, ao revistar duas casasque teriam sido usadas por Imam Samudra, o suposto autorintelectual dos atentados do mês passado em Bali. Samudra foipreso na quinta-feira, em Java. As duas casas ficavam próximas da escola islâmica Ngruki que até recentemente era administrada pelo clérigo Abu BakarBashir, que está preso. Bashir é o suposto líder espiritual doYemah Islamiya, grupo terrorista regional que, segundo agentesindonésios e internacionais, está envolvido nas explosões de 16de outubro em Bali, que deixaram mais de 200 mortos. Na França, cinco muçulmanos suspeitos de pertencer a umaorganização ligada à rede Al-Qaeda foram detidos no fim desemana em Paris e arredores. Um deles, o argelino Reduan Daud,de 25 anos, havia fugido de uma prisão da Holanda, em junho. Ele havia sido detido em abril com outros três argelinossupostamente ligados a um grupo fundamentalista ligado à Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.