Bin Laden está cercado em Kandahar, diz Aliança do Norte

O mulá Omar e o saudita Osama bin Laden se encontram na mesma zona e não têm liberdade de movimentos porque estão cercados pela oposição, anunciou hoje o chanceler da Aliança do Norte, Abdullah Abdullah, em Cabul. Segundo Abdullah, a Aliança não enviará tropas à região de Kandahar, o último reduto taleban no Afeganistão, e se limitará a mandar ao local apenas alguns dos comandantes. Omar e Bin Laden estão juntos em Kandahar e as forças da Al Qaeda, a organização do milionário saudita, são "mantidas nas imediações", acrescentou Abdullah, que não indicou se o controle da área é mantido por combatentes afegãos ou norte-americanos. O chanceler da Aliança disse ter sido anteriormente informado de que as forças norte-americanas tomariam um aeroporto próximo a Kandahar, e disse que o aeroporto - só não indicou qual dos dois que a cidade possui - ainda permanece em poder dos talebans. Ele disse ainda que as forças locais de Kandahar opõem "resistência" aos talebans, que ainda controlam as províncias de Kandahar, Helmand e Uruzgan - no sudeste, sul e centro-sul do Afeganistão, respectivamente. A Aliança do Norte, disse o chanceler, enviou a Kandahar os "comandantes originários da zona" e "pessoas influentes da região" para ajudar a população local a sublevar-se contra os talebans. "A história dos talebans terminou, agora é só uma questão de tempo para que tudo termine", afirmou Abdullah - para quem Kandahar cairá "em breve", embora não necessariamente "muito em breve". Consultado sobre a presença de tropas estrangeiras no Afeganistão, Abdullah advertiu que "toda tentativa dessas forças de permanecer ali uma vez terminada a guerra contra o terrorismo se tornará uma questão sensível". Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.