Bin Laden faz discurso de adeus e foge

Enquanto se aproxima do fim o ultimato de três dias dado segunda-feira pelo Paquistão, a pedido dos Estados Unidos, para a entrega de Osama bin Laden, o Taleban, que abriga o fugitivo saudita, adiou para esta quarta-feira a decisão, mas já deu sinais de que não pretende ceder, exigindo provas contra o principal suspeito dos atentados do dia 11 nos Estados Unidos.Diante da crescente perspectiva de um ataque norte-americano, Bin Laden apareceu em Cabul, a capital afegã, fez um discurso de despedida e fugiu novamente para o interior do país.Já os afegãos partem, aos milhares, para o Paquistão, onde se multiplicam as manifestações pró-Taleban e cresce a instabilidade.Preparando-se para a guerra contra o terrorismo, o comando militar norte-americano instruiu os 35.000 homens e mulheres de suas forças especiais a usarem os próximos dias para cuidar de assuntos pessoais, escrever ou atualizar testamentos e aprontar-se para entrar em ação.Enquanto diminui a esperança de encontrar sobreviventes entre os destroços do World Trade Center, expande-se a investigação dos Estados Unidos, os quais suspeitam que os seqüestradores pretendiam usar seis aviões nos ataques e que pelo menos um país teria dado apoio aos terroristas.Na frente palestino-israelense, renasce a esperança de suspensão da violência. Sob pressão dos EUA, interessados em atrair árabes e muçulmanos para sua coalizão antiterror, o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, ordenou o recuo do Exército de áreas palestinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.