Shaukat Qadir/AP
Shaukat Qadir/AP

Bin Laden foi 'traído' por esposa ciumenta, diz ex-general paquistanês

Mulher foi morar com o terrorista no Paquistão e teria revelado o paradeiro do ex-líder da Al-Qaeda

estadão.com.br

09 de março de 2012 | 15h12

RAWALPINDI - Um general paquistanês aposentado disse que a operação conduzida por forças especiais dos Estados Unidos que levou à morte do terrorista Osama bin Laden só ocorreu com sucesso porque uma das esposas do ex-líder da Al-Qaeda o entregou, informa a agência de notícias AFP. O motivo da traição, de acordo com a tese do militar, seria ciúme.

 

Veja também:

linkTaleban exige libertação de esposas de Bin Laden

linkEsposas de Bin Laden serão julgadas

especialAs franquias da Al-Qaeda

especialA trajetória de Osama bin Laden

especialPasso a passo da caçada a Bin Laden

 

O general Shaukat Qadir investigou o episódio durante oito meses. Graças às suas relações com o mais alto escalão das Forças Armadas paquistanesas, conseguiu visitar a casa onde Bin Laden e sua família moravam, em Abbottabad, antes de ela ser demolida, em fevereiro. Lá, conversou com os agentes que interrogaram as esposas do saudita, capturadas durante a operação.

 

De acordo com ele, Bin Laden teria sido vítima de um complô da Al-Qaeda, que usou uma de suas esposas para dar pistas de seu paradeiro aos americanos. Qadir ainda disse que, em 2001, o saudita "começou a sofrer de uma doença mental", que progressivamente levou o número dois da organização terrorista, o egípcio Ayman al-Zawahiri, a querer eliminá-lo.

 

Depois de anos fugindo, Bin Laden finalmente se estabeleceu em Abbottabad, onde a Al-Qaeda construiu a enorme casa onde morava, em 2005. Lá também foram viver Amal e Seehan, duas de suas esposas, e vários filhos. Tudo mudou, porém, em 2011, quando chegou uma nova esposa, Jairia. Esta havia se casado com o saudita no fim dos anos 1980 e não o via desde 2001.

 

Segundo o general Qadir, Jairia viveu como refugiada no Irã até o final de 2010 e passou vários meses em um campo da Al-Qaeda no Afeganistão antes de chegar a Abbottabad, menos de dois meses antes da operação americana. O militar paquistanês diz ter certeza de que foi ela quem entregou Bin Laden. "É o que pensa também Amal", outra esposa, conforme disse aos investigadores do caso.

 

Jairia, já conhecida por seu ciúme, se instalou rapidamente no primeiro andar, levantando suspeitas principalmente de Jalid, um dos filhos do ex-líder da Al-Qaeda. De acordo com Qadir, ele sempre perguntava à esposa porque havia se mudado para Abbottabad e o que queria com seu pai. Em uma ocasião, ela respondeu que queria fazer "uma última coisa pelo marido".

 

Jalid chegou a avisar o pai que achava tudo muito estranho, mas Bin Laden preferiu desconsiderar as suspeitas. Ele chegou a convencer as esposas que deixassem a casa, mas elas preferiram ficar. A operação que matou o saudita ocorreu no começo de maio e terminou também com a captura de seus familiares. As esposas foram detidas e serão julgadas no Paquistão.

 

O general Qadir afirma que foram Zawahiri e seus companheiros de Al-Qaeda que levaram Jairia a Abbottabad, mas as autoridades americanas afirmam que chegaram ao paradeiro de Bin Laden pelos próprios meios. O Exército do Paquistão insiste que não sabia a presença do saudita no país. O ex-militar, porém, acredita que qualquer que seja a verdade, será muito difícil que ela venha à tona. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.