'Bin Laden' passa por bloqueios da polícia em Sydney

Humoristas conseguem se aproximar do hotel em que Bush está hospedado com ator representando terrorista

Associated Press e Agência Estado,

06 de setembro de 2007 | 13h48

Integrantes da trupe de um programa humorístico da tevê australiana, um deles fantasiado de Osama bin Laden, conseguiram passar por três barreiras de segurança a bordo de uma falsa comitiva antes de serem parados perto de um hotel em Sydney onde está hospedado o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.Bin Laden enviará mensagem pelo 11/9 A armação causou embaraço à polícia de Sydney, que impôs as mais duras rigorosas de segurança da história da cidade para a cúpula de líderes dos países da bacia do Pacífico, incluindo Bush. A polícia prendeu 11 atores e membros da equipe do programa, "The Chaser's War on Everything", e apreendeu três veículos, informou a Australian Broadcasting Corp., que transmite o programa. Os atores montaram uma falsa comitiva, contratando duas motocicletas e três grandes carros nos quais colocaram bandeiras canadenses. A polícia permitiu a passagem do comboio por duas barreiras de segurança e ele só foi parado perto do Intercontinental Hotel, onde Bush está hospedado. O humorista Chas Licciardello, então, saiu de um dos carros vestido com uma túnica e um gorro brancos e usando uma longa barba postiça que o fazia parecer com Bin Laden. "Não escolhemos o Canadá por qualquer razão especial", explicou o comediante Chris Taylor. "Apenas avaliamos que eles seriam um país que os policiais não iriam prestar atenção especial e que seria provável que tivessem apenas três carros na comitiva - em oposição aos 20 ou mais bebedores de gasolina que Bush trouxe com ele", explicou. Todos os 11 foram formalmente acusados sob uma nova lei recentemente aprovada de entrar em área restrita da APEC. Eles foram libertados sob fiança e terão de comparecer a uma audiência judicial no mês que vem. O grupo pode ser sentenciados a até seis meses de prisão.

Tudo o que sabemos sobre:
Bin LadenApecAustráliaBush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.