Bin Laden prepara morte filmada, diz sua ex-mulher

Osama bin Laden ordenou a seu filho mais velho que o mate em caso de sua captura iminente, assegurou uma ex-mulher do homem mais procurado do mundo por sua responsabilidade nos atentados de 11 de setembro. E uma câmera captará as imagens de seu fim "glorioso" que serão levadas ao ar - através de sua emissora predileta, a Al Jazira - como prenúncio de uma nova onda de atentados terroristas que deverá devastar o Ocidente. Quem descreveu estas cenas de pesadelo a um canal de televisão russo, o TV6, foi Sabina, uma ex-mulher do milionário saudita. Hoje, um jornal britânico, The Mirror, retoma o relato da mulher, segundo a qual os novos objetivos dos terroristas da Al Qaeda seriam o Capitólio, em Washington, a Torre Eiffel, em Paris, e o Big Ben, em Londres.Todos eles alvos emblemáticos - como eram emblemáticas as torres gêmeas do World Trade Center em Nova York, destruídas há três meses. Igualmente simbólico parece ser o cenário preparado para sua morte eventual.O terrorista, de 44 anos, supostamente tem cerca de 15 filhos com três ou quatro mulheres. Sabina, de 45 anos, teria tido três filhos com Osama - um dos quais, de 18 anos, se chama Abdullah - e teria deixado o marido quando ele decidiu casar-se com uma adolescente de 17 anos. No entanto, seu relato não indica com clareza como e quando ela se inteirou das decisões finais de seu ex-marido, nem explica se seus filhos estão com o pai. O que se sabe é que, após os atentados de 11 de setembro, um grupo de pessoas do clã de Bin Laden ligadas a Sabina teria deixado o Afeganistão a bordo de um avião privado, poucos dias antes do início da campanha militar anglo-americana, em 7 de outubro. O relato da mulher aprofunda a imagem que o próprio Osama quis divulgar através de suas aparições na televisão: ascético até o martírio, decidido a lutar até a morte.Só sua mãe, Alia, parece não querer saber das transformações em seu filho. Em entrevista a um jornal da Arábia Saudita, ela disse: "Como todas as mães, estou feliz e satisfeita com meu filho e peço a Deus que o guie e o proteja." Diante de rumores da imprensa de que ela teria se distanciado de Osama, Alia resolveu dizer a um jornal de Jidá, o Al Medina, que não é esta a sua posição - e que não cortou relações com seu famoso filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.