Bin Laden preparou algo maior que 11 de setembro, diz biógrafo

Osama bin Laden não fugiu do Afeganistão porque "quer enfrentar o inimigo, ama a morte e lutará até o fim; não morrerá sem matar", afirmou hoje o diretor do jornal em língua urdu Ausaf, Hamid Mir, que é editado em Islamabad, no Paquistão.Segundo Mir, que é autor de uma biografia do milionário saudita, "o 11 de setembro foi apenas o começo, a guerra contra os Estados Unidos não terminará com sua morte. E Bin Laden me revelou que havia preparado algo infinitamente maior que 11 de setembro".Mir foi o único jornalista a se encontrar com Bin Laden depois dos atentados contra Nova York e Washington. A biografia do milionário saudita se intitula "Não sou um terrorista", título que, segundo Mir, foi escolhido pelo próprio Bin Laden."Osama vive em cavernas que têm eletricidade. Assiste televisão por satélite, a CNN, a BBC e a Al Jazeera. Gosta de comer carneiro, o devora com alegria. A última vez comemos manteiga, marmelada e azeitonas. Uma vez, em um dos esconderijos bebemos Pepsi Cola", afirmou Mir.O jornalista disse também que, além dos textos sagrados, Bin Laden se dedica à leitura de "textos ingleses de política exterior, relações internacionais, tratados de guerra e história do terrorismo". Fora isso, "ama a poesia e escreveu poemas contra Israel. Conhece bem o inglês, mas nega-se a falá-lo porque é a língua do inimigo".Mir afirmou que a biografia, que ainda não tem data para ser publicada, apresentará fotos inéditas de Bin Laden.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.