Bin Laden testou armas químicas em animais

Osama bin Laden e sua rede terroristaAl-Qaeda não investigavam apenas o uso de armas nucleares,químicas e biológicas, mas também fizeram testes preliminarescom animais, informou hoje o jornal The Times. Asinformações são resultado de um cuidadoso estudo de documentosencontrados no mês passado pelo jornal britânico nas casasabandonadas pela Al-Qaeda em Cabul.Os documentos indicam que a Al-Qaeda fez testes com certasarmas químicas usando coelhos, entre elas o gás cianureto,utilizado pelo presidente iraquiano, Saddam Hussein, para matarem 1988 centenas de curdos em Halabja.Os seguidores de Bin Laden estudavam um modo de produzir umveneno capaz de matar cerca de 2 mil pessoas em sua campanhacontra o Ocidente. Os documentos escritos a mão em váriosidiomas foram entregues a tradutores profissionais e cientistasespecialistas em armas de destruição em massa.O conteúdo dos papéis, elaborados por homens de distintasnacionalidades e com diferentes graus de instrução, confirma asafirmações dos governos americano e britânico de que Bin Ladenbuscou uma forma de fabricar a bomba nuclear.Os membros da Al-Qaeda também conheciam o uso de circuitoselétricos para detonar bombas e treinavam células terroristaspara assassinar líderes do Oriente Médio que simpatizavam com oOcidente. Os serviços secretos estimam que cerca de 70 milseguidores passaram pelos campos de treinamento da Al-Qaeda noAfeganistão nos últimos seis anos antes de viajar para paísescomo EUA, Canadá, Grã-Bretanha, França, Alemanha e Rússia.Interrogatório - Bin Laden e o líder supremo do deposto movimento Taleban, muláMohammed Omar, escaparam dos bombardeios em Tora Bora e até umasemana atrás ainda estavam no Afeganistão, disseram membros daAl-Qaeda, prisioneiros no Paquistão.Uma equipe de agentes do FBI, com o apoio de funcionários doserviço secreto paquistanês, começou a interrogar alguns doscerca de 140 milicianos da Al-Qaeda capturados por soldadospaquistaneses nas áreas tribais perto de Peshawar, informou hojeo jornal paquistanês Dawn.Haji Hazrat Khan, sobrevivente do ataque americano a umcomboio há dez dias, assegurou que nos veículos viajavam apenaslíderes tribais anciãos que se dirigiam a Cabul para assistir àposse do governo interino afegão e não membros da Al-Qaeda, comogarantiram os EUA. Khan assegurou que tanto a embaixadaamericana quanto a ONU em Islamabad, Paquistão, foram informadassobre suas intenções, identidades e coordenadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.