Bispo alemão acusado de agressão a crianças renuncia

Walter Mixa foi acusado de bater em crianças em um orfanato católico nos anos 70 e 80.

BBC Brasil, BBC

22 de abril de 2010 | 09h27

O bispo de Augsburg, no sul da Alemanha, ofereceu sua renúncia depois de ser acusado de bater em crianças em um orfanato católico nos anos 70 e 80, afirmam autoridades da Igreja.

O bispo Walter Mixa teria dito em sua carta de renúncia, enviada ao Papa Bento 16, que sua diocese precisa de "um novo começo".

Inicialmente, o bispo negou que tenha batido em crianças. No início desta semana, entretanto, Mixa pediu desculpas dizendo que talvez tenha estapeado crianças.

Uma série de acusações de abuso sexual na Europa e nos Estados Unidos vem abalando a Igreja Católica nos últimos meses.

O bispo Mixa, no entanto, não foi acusado de qualquer abuso sexual.

Segundo a correspondente da BBC Oana Lungescu, a credibilidade da Igreja Católica na Alemanha foi seriamente abalada pelos recentes escândalos e está sendo pressionada a demonstrar que pode lidar com os abusos.

Questões financeiras

"Peço o perdão de todos aqueles com quem posso ter sido injusto e aqueles a quem posso ter causado decepções", escreveu o bispo Mixa ao papa na quarta-feira.

Ele disse estar "totalmente ciente" de suas próprias "fraquezas", segundo trechos da carta republicados pelo jornal alemão Augsburger Allgemeine.

Além das acusações de abuso, um investigador especial alega que houve irregularidades financeiras em um orfanato sob a responsabilidade do bispo Mixa, em meio a informações de que milhares de dólares teriam sido gastos em pinturas antigas, móveis de jardim e vinho.

Depois de negar as acusações durante semanas, o bispo Mixa emitiu um pedido de desculpas pela primeira vez no início da semana, afirmando que "sentia por ter causado sofrimento a muitas pessoas", sem elaborar mais no assunto.

O chefe da conferência dos Bispos da Alemanha pediu então que o bispo se afastasse do cargo até que as alegações de má-conduta sejam esclarecidas.

Ainda não está claro se o papa Bento 16 vai aceitar a renúncia de Mixa.

Na quarta-feira, o papa prometeu "agir" contra o abuso de crianças por padres, nos comentários mais diretos até agora sobre as recentes acusações.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.