Bispo destruiu arquivos sobre abuso sexual, diz advogado

O antigo bispo de New Hampshire destruiu os arquivos da igreja que continham detalhes de abuso sexual de crianças cometidos por dois padres, de acordo com registros do tribunal. Os registros indicam que Odore Gendron, bispo da diocese de Manchester de 1975 a 1990, destruiu documentos relativos a um caso, atendendo a uma solicitação do padre acusado. Em outro caso, o bispo destruiu documentos atendendo a pedidos de uma clínica que tratava de um padre por má conduta sexual.O advogado Mark Abramson, que representa cerca de 60 pessoas que alegam ter sofrido abuso sexual de padres, afirmou, em moção apresentada na semana passada, que a destruição dos arquivos envolve o encobrimento fraudulento de evidências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.