Bispo que negou Holocausto pede desculpa, diz agência

O bispo britânico Richard Williamson pediu desculpas por ter negado o Holocausto, informou hoje uma agência de notícias católica. Williamson falou antes à emissora estatal sueca que as evidências históricas indicavam que não houve câmaras de gás durante o nazismo e no máximo 300 mil pessoas morreram nos campos de concentração no Holocausto.A agência Zenit Catholic informou que Williamson demonstrou-se arrependido por seus comentários. A agência citou-o dizendo que, para todos que se sentiram ofendidos, "diante de Deus eu me desculpo". Os comentários do bispo causaram uma onda de condenação. O papa Bento XVI retirou uma excomunhão de 20 anos imposta a Williamson e a outros três bispos, que foram consagrados sem a aprovação do Vaticano. Historiadores apontam que o massacre sistemático de judeus durante o nazismo matou até 6 milhões de judeus, muitos deles em câmaras de gás nos campos de concentração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.