Bispo revela ter sofrido abusos sexuais de padre

O bispo auxiliar americano Thomas Gumbleton, de 75 anos, disse numa entrevista ao jornal The Washington Post que foi "tocado inadequadamente" por um padre em 1945, quando estudava no seminário Sagrado Coração, em Detroit. Acredita-se que Gumbleton seja o primeiro bispo católico dos Estados Unidos a revelar ter sofrido abusos sexuais por parte de um clérigo.Ele também é o primeiro bispo a defender as sugestões de que diversos Estados americanos suspendam os prazos de prescrição, para que as vítimas de abusos sexuais tenham tempo de se recuperar emocionalmente antes de processar a Igreja Católica. "Não quero exagerar as coisas. Não foi um abuso sexual como aqueles experimentados por grande parte das vítimas", disse o bispo numa entrevista concedida, por telefone, ao Washington Post e publicada na edição de hoje, 11 de janeiro.Entretanto, ele comentou que a experiência o ajudou a entender o motivo pelo qual as vítimas muitas vezes não conseguem se recuperar psicologicamente para processar a Igreja antes que o crime seja "esquecido". Em diversos Estados americanos, um processo deve ser aberto no prazo de dois a cinco anos depois do suposto crime."As pessoas ficam intimidadas, constrangidas e simplesmente sepultam a história. Compreendo isso. Nunca contei a meus pais. Nunca disse isso a ninguém", assegurou o religioso ao revelar a experiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.