Bispos dos EUA propõem condenação a casamento gay

Um comitê de bispos propôs hoje (11) que os líderes católicos dos Estados Unidos emitam um comunicado condenando os matrimônios entre homossexuais e reforçando o ensinamento da Igreja de que relações entre pessoas do mesmo sexo são um pecado. Embora a oposição católica aos casamentos gays seja bem conhecida, o comitê que redigiu o documento disse que necessitava reafirmar sua posição levando-se em conta que as uniões entre homossexuais começam a ganhar reconhecimento na sociedade americana. "Um Estado em nosso país (Vermont) já estabeleceu a categoria de união civil e, com relação a direitos e benefícios, a reconheceu como o equivalente de um casamento de pessoas homossexuais", disse o bispo J. Kevin Boland, da diocese de Savannah, Geórgia, que apresentou o pedido. Os bispos americanos debaterão o comunicado e decidirão se o aprovam ou não durante uma reunião que está sendo realizada em Washington, D.C.. O documento sobre o matrimônio, denominado "Entre homem e mulher: perguntas e respostas sobre o casamento e uniões do mesmo sexo", define o casamento como "uma união de toda a vida entre um homem e uma mulher". Segundo o comunicado, a aprovação de uma união entre pessoas do mesmo sexo "contradiz a natureza do matrimônio".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.