Blair admite diferença com os EUA sobre o Iraque

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, admitiu que seu governo tem "várias diferenças" com o dos Estados Unidos em relação ao conflito com o Iraque e reiterou sua oposição à intenção do presidente George W. Bush de "mudar o regime de Bagdá".Em uma entrevista ao jornal alemão Tagesspiegel, Blair esclareceu que o principal objetivo do governo britânico é o de encontrar uma solução para o problema das armas de destruição em massa no Iraque e "não o de tentar trocar o regime político em Bagdá"."O regime de Saddam Hussein é odioso, mas a exigência da comunidade internacional é que os inspetores de armas da ONU possam entrar neste país em qualquer momento e sem condições", acrescentou Blair. "O problema central é o fim da construção de armas de destruição em massa. É muito simples. O Iraque deve aceitar a proibição para continuar construindo essas armas e Saddam Hussein deve cumprir essa exigência", concluiu Blair.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.