Blair afirma que ninguém está planejando atacar o Irã

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse nesta terça-feira que ninguém está planejando atacar o Irã, mas confirmou que a estratégia de Teerã está causando um alarme crescente. Blair acusou o Irã de desenvolver capacidade para construir armas nucleares, desafiando a Organização das Nações Unidas (ONU), e de promover deliberadamente o sectarismo e conflitos em sua região. Mas ele também acenou com uma proposta de paz ao Irã ao dizer que "uma série de portas" vão se abrir para Teerã se o país mudar sua estratégia. "Ninguém está falando sobre uma intervenção militar com relação ao Irã, mas as pessoas estão cada vez mais alarmadas e preocupadas com a estratégia que eles aparentemente estão seguindo", disse Blair a um comitê parlamentar. "Ninguém está falando ou planejando uma intervenção militar e não é isso que a comunidade internacional quer, não é o que queremos. Mas é importante que o Irã entenda que no momento está fazendo dois grupos de coisas que realmente estão perturbando a comunidade internacional", disse ele. Blair, entretanto, usou a frase do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de que "não se pode descartar nenhuma opção". O Irã diz que seu programa de enriquecimento nuclear tem o objetivo apenas de gerar eletricidade. Washington também acusa Teerã de financiar e treinar militantes que lutam contra forças norte-americanas no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.