Blair chegou a pensar em renúncia no mês passado, diz BBC

O primeiro-ministro britânico, TonyBlair, pensou em renunciar no mês passado e precisou serpersuadido a permanecer no cargo, informou hoje a rede BBC detelevisão e rádio. O escritório de Blair não comentou a notícia, mas insistiu em que o primeiro-ministro, quando indagado sobre seufuturo político, diz que liderará seu Partido Trabalhista numaterceira eleição geral, no próximo ano. Blair viu cair sua popularidade nas pesquisas de opiniãodesde a invasão do Iraque. Ele considerou "seriamente suaposição" após uma série de ataques em que foi questionada sualiderança, disse a BBC. Embora a rede não tenha indicado suasfontes, a notícia foi reproduzida por agências internacionais. Três membros do gabinete - o secretário da Saúde, JohnReid, a da Cultura, Tessa Jowell, e o da Educação, ChaarlesClarke, reuniram-se com o primeiro-ministro e pediram-lhe quenão renunciasse, assegurando-lhe que tinha amplo apoio, segundoa emissora. Blair tem estado sob pressão no próprio partido nosúltimos meses, com vários membros dizendo que chegou a hora deele sair. Os críticos também salientam que Blair não é mais amelhor opção para os trabalhistas, em parte por por seu apoio àinvasão do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.