Blair descarta possibilidade de renúncia

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, descartou hoje a possibilidade de renunciar por causa do suicídio do funcionário do Ministério da Defesa, David Kelly, que a BBC identificou hoje como sua principal fonte da acusação de que o governo exagerou as informações para justificar a guerra contra o Iraque. "Você tem de ter costas largas para este trabalho... e eu as tenho", disse o primeiro-ministro hoje em Seul, durante um giro pela Ásia que foi ofuscado pelo suicídio do cientista e ex-inspetor de armas da ONU. Blair disse que assumirá toda a responsabilidade se uma investigação chegar à conclusão que o governo contribuiu de algum modo no suicídio de Kelly. Blair saudou o anúncio da BBC, que pelo menos temporariamente transferiu as críticas de seu governo para a rede de comunicação, cuja credibilidade está agora sob ataque. Esta é a pior crise política nos seis anos do governo Blair. Em uma entrevista coletiva com o presidente sul-coreano, Roh Moo-hyun em Seul, momentos antes de partir para a China, Blair disse que está disposto a declarar uma investigação judicial sobre a morte de Kelly, mas descartou a possibilidade de convocar uma sessão extraordinária do Parlamento, que está em recesso por causa das férias. Ele disse que uma convocação poderia "provocar mais fogo do que luz" e a família de Kelly deveria ter um tempo para sofrer em paz. Ex-ministra pede renúncia Em Londres, uma ex-ministra do governo Blair, Glenda Jackson, disse ontem que o primeiro-ministro deveria renunciar e levar com ele Alastair Campbell (secretário de comunicação) e Geoff Hoon (secretário de Defesa), após descrever o episódio como "absolutamente vergonhoso". "A posição de Alastair Campbell é tão insegura quanto a do primeiro-ministro e a do secretário de Defesa. Acho que eles deveriam renunciar imediatamente. Não posso ver que benefícios eles estão trazendo para este país e para meu partido após este episódio absolutamente vergonhoso. Deve haver renúncias e elas devem ocorrer o quanto antes." Para ler mais sobre o caso: »Uma cronologia para ajudar a entender o caso David Kelly »Casa Branca libera documentos da CIA vinculados ao caso do Iraque »Secretaria da Defesa diz que David Kelly falou mesmo com BBC »Escritório de Blair quer investigar caso do especialista em armas »Polícia avança na identificação de corpo de perito em armas britânico »Encontrado corpo na busca por especialista em armas do Iraque

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.