Mohamed Abd El Ghany/Reuters
Mohamed Abd El Ghany/Reuters

Blair diz que britânicos podem evitar o Brexit

Ex-primeiro-ministro britânico retorna à cena política em entrevista sobre saída britânica da UE

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2016 | 13h59

LONDRES  - ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair retornou ao cenário político local com uma entrevista na qual disse que o Brexit pode ser evitado e pediu que os britânicos ponderem o que está em jogo. Blair, que governou o país por dez anos, perdeu espaço depois de um relatório sobre a participação do Reino Unido na Guerra do Iraque ter revelado que ele mentiu sobre a necessidade do conflito.

"Por que não queríamos manter nossas opções em aberto? Por que não pudemos dizer "tomamos essa decisão sem ter certeza e agora queremos mudar de ideia", disse o ex-premiê, de 63 anos em entrevista à revista New Statesmnan. 

Ainda de acordo com Blair, o rompimento com a União Europeia pode ser interrompido se os britânicos assim o decidirem. "Não estou dizendo que isso vai acontecer, mas é possível", acrescentou. 

Blair, do Partido Trabalhista, se afastou da política após revelações de que as provas de inteligência obtidas para atacar Saddam Hussein não eram suficientes. À revista, o ex-premiê disse não ser o momento de retornar plenamente à vida pública porque há "muito rancor" contra ele. 

O governo da premiê Theresa May deve começar o processo de saída da UE em abril, depois de um plebiscito aprovar a saída do bloco com 51,9% dos votos. Ela espera uma decisão da Justiça que a informará se o Parlamento precisa ser consultado antes da ativação do artigo 50 do Tratado de Lisboa. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.