Blair diz que, mesmo com motivo falso, guerra foi justa

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, disse ao Congresso dos EUA acreditar, ?com toda fibra de instinto e convicção?, que a guerra promovida pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha para derrubar Saddam Hussein foi justa - mesmo se as alegações sobre armas de destruição em massa que a motivaram se mostrarem falsas. ?Prometemos ao Iraque um governo democrático, e vamos cumprir?, disse ele. No texto preparado para seu discurso perante o conjunto da Câmara e do Senado americanos, o primeiro-ministro sugere que a história perdoará a derrubada de Saddam Hussein, mesmo se ficar provado que tanto Blair quanto o presidente George W. Bush estavam errados quanto à capacidade do arsenal iraquiano. Pois hesitar ?em face desta ameaça, quando deveríamos ter oferecido liderança... isso é lago que a história não perdoará?, afirmou.

Agencia Estado,

17 Julho 2003 | 17h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.