Blair diz que relatório sobre Iraque não foi manipulado

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, afirmou que o dossiê usado para justificar a ação militar contra o Iraque foi elaborado com base em fontes dos serviços de inteligência e não foi manipulado por razões políticas. Blair está depondo para os parlamentares britânicos como parte do inquérito Hutton que investiga a morte do cientista David Kelly. Segundo Blair, a denúncia de que o Iraque poderia acionar armas de destruição em massa em apenas 45 minutos veio de fontes da inteligência do Reino Unido.O premier declarou que ele renunciaria se fosse verdade a acusação de que seu governo tornou mais atraente o relatório. O inquérito Hutton foi instaurado após o aparente suicídio de Kelly, depois que o cientista foi identificado como fonte de uma matéria da BBC sobre exageros cometidos pelo governo para destacar as ameaças do armamento de destruição em massa do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.