Blair diz ter "evidência" de laboratórios no Iraque

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse dispor de "evidências maciças", encontradas pelo Iraq Survey Group, que acompanha a situação no Iraque, da existência de um "enorme sistema de laboratórios clandestinos" em território iraquiano. Segundo ele, esses laboratórios podem ter sido utilizados para a fabricação de armas de destruição em massa.Blair fez a declaração em entrevista ao serviço em árabe da Rádio BBC e à rádio das Forças Armadas britânicas. Blair se referia a uma descoberta anunciada em outubro pelo grupo de busca que, entretanto, não informou nada a respeito de provas concretas da existência de armas proibidas. "Essas coisas não são construídas à-toa, mas sim para atender a algum propósito", acrescentou o primeiro-ministro.Segundo Blair, a equipe de inspetores encontrou também planos para fabricar mísseis balísticos de longo alcance. O Iraq Survey Group é formado por uma equipe anglo-americana de 1.400 cientistas, especialistas e agentes de inteligência.

Agencia Estado,

16 de dezembro de 2003 | 19h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.