Blair diz ter provas que ligam Bin Laden a atentados

O primeiro-ministro britânico Tony Blair disse hoje que não há duvidas de que o milionário saudita Osama bin Laden está por trás dos atentados terroristas contra as torres gêmeas do World Trade Center e o Pentágono em 11 de setembro. Em uma sessão especial do Parlamento inglês, Blair disse que os legisladores britânicos receberiam documentos comprovando a participação de Bin Laden neste e em outros ataques. Blair disse ter evidências "de uma natureza mais direta" sobre a participação do terrorista, mas disse que não podia revelá-las no monto por razões de segurança. "Nós não temos nenhuma dúvida de que Bin Laden (e sua rede) é o responsável pelos ataques de 11 de setembro", disse Blair. Segundo o primeiro-ministro britânico, pelo menos três, dos 19 terroristas que participaram do seqüestro dos aviões, foram identificados como "reconhecidos associados" de Bin Laden. Um deles teve participação destacada nos atentados terroristas contra as embaixadas dos Estados Unidos no Quênia e na Tanzania e contra o navio de guerra norte-americano Cole. Blair disse que fará tudo que for possível para trazer Bin Laden à Justiça e disse que esse objetivo seria alcançado. Ele voltou a dizer ao Taleban, milícia islâmica que controla o Afeganistão, que Bin Laden deve ser entregue e os campos de treinamento de terroristas destruídos, caso contrário o Afeganistão será inimigo da coalizão formada para combater o terrorismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.