Blair e assessores são investigados por obstrução à Justiça

Assessores do governo britânico e membros do Partido Trabalhista - incluindo o primeiro-ministro, Tony Blair - suspeitos de envolvimento no caso de "empréstimos por títulos" estão sendo investigados por obstrução à Justiça, informou nesta segunda-feira, 18, o jornal The Times.A Procuradoria - acrescentou o Times - pediu que os detetives responsáveis pelo caso determinem se há uma tentativa de obstruir a investigação sobre um financiamento irregular ao Partido Trabalhista (governista) em troca de títulos honoríficos na Câmara dos Lordes.O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, foi interrogado na quinta-feira passada pela Scotland Yard em relação ao caso da suposta "venda de títulos", que tenta estabelecer se foram oferecidos títulos em troca de dinheiro - prática que é proibida por uma lei de 1925 -, mas não foi interpelado como suspeito nem esteve acompanhado por um advogado.De acordo com o jornal, alguns documentos e e-mails ainda não foram entregues à polícia, enquanto outros estão aparentemente "desaparecidos".Estas revelações evidenciam que a investigação foi ampliada e nela estão incluídas pessoas próximas a Blair, afirmou o periódico, e até agora só estava centrada nos empréstimos ao Trabalhismo feitos por empresários milionários.O jornal acrescentou que a possibilidade de apresentar acusações por obstrução à Justiça foi analisada por advogados da Procuradoria após se reunir com a polícia.Até agora, as forças da ordem interrogaram cerca de 90 pessoas e detiveram três em relação ao caso, entre elas o lorde Michael Levy, amigo de Blair e o principal arrecadador trabalhista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.