Blair e Chirac defendem força militar européia

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e o presidente da França, Jacques Chirac, enfrentaram a delicada questão da defesa européia durante uma reunião de cúpula realizada nesta segunda-feira. Ambos defenderam a formação de uma força de paz de ação rápida dentro da União Européia, numa exibição de unidade em meio às discordâncias entre os dois países quanto à administração do Iraque - Chirac insiste numa transição mais acelerada e num papel maior da ONU.Após a reunião, Blair e Chirac disseram que a União Européia deverá ser capaz de despachar até 1.500 homens, num intervalo de 15 dias, para reagir a uma crise internacional. Ambos disseram que os EUA não precisam temer um esvaziamento da Otan, por conta da nova força.?Faz todo o sentido, em circunstâncias em que a Otan não esteja envolvida, a Europa ter a capacidade e o poder para agir nos interesses da Europa e do restante do mundo?, disse Blair. ?A França não tem nenhum problema com a Otan?, garantiu Chirac.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.