Blair é comunicado do início da guerra

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, foi informado do início do ataque ao Iraque na madrugada desta quinta-feira, disseram fontes do governo britânico. O Ministério da Defesa britânico disse que as forças de seu país não participarão do início do ataque contra alvos iraquianos. A imprensa britânica chegou a noticiar que Tony Blair não foi informado por Washington sobre o início do ataque, mas um porta-voz do governo da Grã-Bretanha desmentiu a notícia, afirmando que os Estados Unidos avisaram seu principal aliado, a Grã-Bretanha.Ainda não há confirmação de quando o primeiro-ministro falará aos britânicos sobre o início dos conflitos e a participação efetiva das tropas britânicas.ReaçõesUm pouco antes das primeiras explosões em Bagdá, na madrugada desta quinta-feira, o chefe do governo australiano, o primeiro-ministro John Howard, esteve em uma igreja e rezou para que cerca de 2 mil soldados australianos enviados ao Iraque voltem a salvo ao país.Howard deve fazer um pronunciamento à nação nas próximas horas. Ao lado de Grã-Bretanha e Espanha, a Austrália é um dos principais aliados dos EUA.Malásia, Cuba e África do Sul, em nome das 116 nações do Movimento dos Países Não-Alinhados, afirmaram que a ação militar unilateral dos Estados Unidos e seus aliados ?é um ato ilegítimo de agressão?. Na Índia e no Paquistão alguns protestos isolados aconteceram, sem maiores incidentes.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.