Blair faz ameaça ao Irã sobre o caso dos militares detidos

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, avisou nesta terça-feira, 27, que os esforços para conseguir a libertação dos 15 militares britânicos detidos pela força naval iraniana podem passar a uma "fase diferente" se a diplomacia fracassar.Em declarações à rede ITV, Blair afirmou que a principal preocupação de seu governo é o bem-estar dos sete fuzileiros navais e oito marinheiros capturados na sexta-feira passada pelos iranianos no norte do Golfo Pérsico.Segundo o chefe de governo, o Reino Unido está fazendo o possível para resolver o incidente através dos canais diplomáticos. "Mas, se não funcionar, então teremos que passar para uma fase diferente", acrescentou."No momento tentamos manter os canais diplomáticos e fazer o governo iraniano entender que eles têm que ser liberados e que não há justificação alguma para que continuem detidos", ressaltou.Perguntado sobre o significado da expressão "fase diferente", o primeiro-ministro respondeu que "será preciso ver, mas os iranianos devem entender que não podemos admitir uma situação na qual nossos homens e mulheres que estavam em águas iraquianas são detidos".O Reino Unido insiste que os 15 foram capturados pela força naval iraniana em águas iraquianas, ao norte do Golfo Pérsico. Mas o Irã afirma que eles entraram em suas águas territoriais.De acordo com as autoridades de Londres, o grupo, da tripulação da fragata Cornwall, tinha completado a inspeção de um navio mercante quando suas duas lanchas foram cercadas por navios iranianos e levadas às águas territoriais do Irã.A fragata patrulha o Golfo Pérsico para manter a segurança nas águas territoriais iraquianas e proteger suas infra-estruturas marítimas.A captura aconteceu na sexta-feira, na área do canal Shatt al-Arab, no limite entre Iraque e Irã. O controle do ponto provocou a guerra entre os dois países, entre 1980 e 1988.Houve um incidente semelhante em 2004, quando o regime iraniano manteve detidos durante três dias oito militares britânicos acusados de entrar de forma ilegal em águas do Irã, no Golfo Pérsico.Irã diz que detidos estão bemO governo do Irã informou nesta terça-feira, 27, que os 15 marinheiros britânicos detidos estão com saúde e são tratados com humanidade."Eles estão completamente bem de saúde. Asseguramos que os marinheiros são tratados com humanidade e respeito", disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Mohammad Ali Hosseini.Hosseini disse ainda que a única mulher entre os detidos tem privacidade. "Definitivamente o comportamento ético é respeitado", afirmou o porta-voz.No entanto, a localização de onde os marinheiros estão não foi divulgada e Hosseini reiterou que o caso deles ainda está sob investigação."O caso precisa seguir alguns procedimentos", disse Hosseini. "O exagero da mídia não irá acelerar o processo."Texto ampliado às 8:18

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.