Blair grava mensagem de rádio para o Iraque

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, gravou uma mensagem pessoal de rádio para ser transmitida ao Iraque, na qual diz que as inspeções de armas nada têm a ver com religião ou petróleo.Numa entrevista ao serviço em árabe da Rádio Monte Carlo, que deverá ser transmitida na noite de hoje, Blair diz que os iraquianos teriam uma vida muito melhor e mais próspera sem Saddam Hussein.Blair diz querer comunicar-se diretamente com o público iraquiano para desfazer alguns "mitos" sobre as intenções de Estados Unidos e Grã-Bretanha."A idéia de que tudo isto é por causa de petróleo, para nós, é absurda. Se quiséssemos maior abastecimento de petróleo, provavelmente faríamos um acordo com o Iraque ou qualquer outro país, nessas bases", garantiu o primeiro-ministro britânico, segundo uma transcrição da mensagem divulgada por seu gabinete."Uma das razões pelas quais quero falar hoje com vocês é o contato direto com o povo, pois numa situação como esta surgem alguns mitos", prossegue."Um desses mitos é o de que esta seria uma guerra entre cristãos e muçulmanos. Não é. Assim como não é o Ocidente contra o mundo árabe, nem por causa de petróleo."Assessores de Blair disseram ser público e notório que Saddam Hussein ouve a rádio, e o primeiro-ministro aproveitou para fazer alguns comentários sobre a resolução sobre desarmamento aprovada na última sexta-feira pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas."Agora cabe a ele fazê-lo [desarmar-se]. Se não o fizer, as armas serão desativadas pela força", garante.Blair falou ainda sobre o "maravilhoso" relacionamento entre Grã-Bretanha e Iraque no passado, e disse querer ver um Israel seguro ao lado de um Estado palestino viável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.