Blair impõe seis condições para evitar a guerra

O governo britânico enumerou hoje seis testes de desarmamento que gostaria de ver anexados à resolução proposta ao Conselho de Segurança da ONU e que, se aprovada, autorizará a guerra contra o Iraque. Respondendo a perguntas no Parlamento, o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, disse que é essencial que todas as resoluções e condições impostas pela ONU ao Iraque sejam cumpridas.Os seis testes incluem a exigência de que Saddam Hussein faça um pronunciamento público admitindo possuir armas de destruição em massa, e prometa destruí-las; que Bagdá permita que cientistas iraquianos sejam interrogados no exterior; a apresentação e a explicação de reservas de antraz; a apresentação e explicação das instalações destinadas à produção de armas biológicas; o compromisso com a destruição de mísseis; a explicação dos aviões teleguiados.As propostas de Blair vêm como parte de um conjunto de medidas adotadas para eliminar a impressão de que o apoio britânico a uma invasão do Iraque seria supérfluo, que se seguiu a declarações polêmicas do secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld.As novas condições definidas pela Grã-Bretanha formarão um ?documento anexo? à resolução em discussão no CS, que dá a Saddam até o dia 17 de março para se desarmar, ou sofrer uma ação militar. O anexo teria a função de explicitar o significado da resolução principal, informa o governo britânico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.