Blair insiste que europeus enviem mais tropas ao Afeganistão

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse que manteve conversas importantes nesta sexta-feira, 9, com líderes europeus na tentativa de persuadi-los a enviar mais tropas ao Afeganistão para combater o Taleban. "Há alguns sinais otimistas de que alguns de nossos colegas irá reconhecer a importância do esforço coletivo no Afeganistão", disse Blair. "É uma questão mundial."Todos os aliados da OTAN têm tropas no país, mas alguns ainda se recusam a se envolver no caso, como França, Itália, Espanha, Alemanha e Turquia. Espanha e Itália disseram que não pretendem mudar de opinião quanto à recusa do envio de mais tropas.Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e outros países que têm tropas no Afeganistão ficaram irritados com a relutância de alguns aliados europeus para enviar ao país mais 35,5 mil soldados, que deveriam se juntar à linha de frente da OTAN.Blair pressionou estes líderes para que decidam "de que lado estão"." Estas são negociações importantes e exijo que cada um faça o máximo esforço possível", disse o primeir-ministro britãnico, mas não deixou claro a quem se referia a declaração.RecusasO premier italiano, Romano Prodi, falou a Blair que não mudaria as posições italianas quanto ao assunto. Isso significa que não haverá mais tropas dentre as 1,8 mil que já estão no Afeganistão. Seu relativo espanhol, Jose Luis Rodriguez Zapatero, negou o envio de 550 soldados para o país.Nem a chanceler alemã, Angela Merkel, e nem o presidente da França, Jacques Chirac, mencionaram o Afeganistão em seus discursos após o encontro. Entretanto, o Parlamento alemão aprovou a missão de reconhecimento com jatos Tornado na região.O Reino Unido aprovou, recentemente, o aumento do contingente militar no Afeganistão. Serão mandados mais 1,4 mil nos próximos meses. Até 2009, o números de soldados britânicos no país deverá chegar a 7,7 mil. As tropas inglesas estão posicionadas na região sul do Afeganistão, onde a OTAN tem feito as maiores ofensivas contra o Taleban.Junto aos britânicos, estão posicionadas as tropas do Canadá e dos EUA, assim como Holanda, Dinamarca, Romênia, Estônia e Austrália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.