Blair lança referendo sobre Constituição Européia

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, anunciou um referendo sobre a Constituição da União Européia, revertendo sua política original sobre o assunto e dando início a uma batalha sobre o relacionamento da Grã-Bretanha com o restante da Europa. ?Que a questão se coloque. Que a batalha se inicie?, disse Blair à Câmara dos Comuns, ao convocar o primeiro referendo nacional no país desde 1975.Blair não marcou a data da votação, mas sugeriu que ela não ocorrerá antes de um ano, uma vez que o tratado precisa, primeiro, ser aceito pelas lideranças européias e debatido no Parlamento. Essas circunstâncias provavelmente jogarão o referendo para depois da eleição nacional de maio e 2005.O premier disse esperar que o referendo estimule um debate público ?sensato e equilibrado? sobre o grau de integração da Grã-Bretanha com a União Européia. A estratégia é de alto risco: se os britânicos votarem ?não?, a Constituição da UE poderá ser adiada ou mesmo inviabilizada - é preciso a aceitação dos 25 países-membros para que entre em vigor - e Blair, um firme defensor da aproximação do Reino Unido com a Europa continental, poderá se ver constrangido a renunciar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.