Blair nega que irá deixar o poder antes das eleições

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse que não fixará uma data para anunciar sua saída do poder antes das eleições que ocorrem na próxima quinta-feira, 3, informou o jornal The Guardian nesta sexta, 27. A notícia foi confirmada por Downing Street (a residência oficial do premiê).Dois jornais anunciaram nesta sexta-feira que o premiê estava sendo pressionado por alguns de seus mais próximos conselheiros a anunciar a data que ele planejava deixar seu cargo, antes das eleições, para desviar a atenção do que pode ser o pior resultado para o Partido Trabalhista em 20 anos. O porta-voz oficial de Blair disse à repórteres que os jornais Daily Telegraph e Express estavam "errados". Eles afirmavam que o primeiro-ministro estava considerando anunciar sua renúncia para 1º de maio, antes das eleições municipais na Inglaterra e autônomas na Escócia e Gales, para reduzir os danos de uma esperada derrota .A insegurança do partido se deve a impopularidade de Blair a os sinais crescentes de que seu esperado sucessor, Gordon Brown, deve falhar em restituir a popularidade do partido com os eleitores. O ministro da Fazenda, o trabalhista Gordon Brown, virtual sucessor de Blair entre os trabalhistas recebeu 35% da preferência dos eleitores para o posto de primeiro-ministro. O líder "Tory" David Cameron ficou com 45%.Uma pesquisa da empresa YouGov, publicada nesta sexta também pelo Daily Telegraph, diz que o apoio aos trabalhistas é de 32%, contra 37% dos conservadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.