Blair: Netanyahu alimenta ceticismo sobre paz

O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, mediador internacional para o Oriente Médio, declarou hoje que o ceticismo com relação às perspectivas de paz na região é alimentado pelo recém-empossado governo israelense, chefiado pelo conservador Benjamin Netanyahu. Blair conversou com jornalistas depois de reunir-se com Netanyahu em Jerusalém. Blair disse acreditar que Netanyahu entenda que a única forma de se alcançar paz é a criação de um Estado palestino independente, soberano e viável ao lado de Israel.

AE-AP, Agencia Estado

06 de abril de 2009 | 13h12

Netanyahu é historicamente contrário à criação de um Estado palestino, mas Blair acredita que o primeiro-ministro mudaria de ideia "se o contexto ideal pudesse ser criado". Blair salientou o ceticismo com relação a Netanyahu e disse ter chegado a hora de os novos governos de Israel e dos Estados Unidos "sossegarem". Ele reforçou que "a única solução capaz de funcionar" é a de dois Estados vivendo lado a lado e em paz.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelpalestinosBlair

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.