Blair participará de videoconferência para discutir Iraque

Depois de uma segunda-feira focada na abertura do diálogo dos Estados Unidos com o Irã em relação à situação iraquiana, o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, participa nesta terça-feira de uma videoconferência com o ex-secretário de Estado americano James Baker, chefe do Grupo de Estudo sobre o Iraque. Blair responderá por videoconferência às perguntas que serão feitas pelo grupo, que está em Washington e teve uma reunião na segunda-feira com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. James Baker, chefe do grupo, deve dar uma série de recomendações para o Iraque guiadas mais pelo pragmatismo do que pela cega ideologia dos chamados neoconservadores. O premier britânico esboçou na noite de segunda-feira, em um discurso sobre política externa, o que ele pode dizer durante a videoconferência. Blair quer que a Síria e o Irã participem do diálogo sobre o processo de paz no Iraque. No discurso da noite de segunda-feira, Blair alertou os dois países para as conseqüências que eles podem enfrentar caso se recusem a entrar nas negociações. Em um discurso duro, o premier acusou o Irã de aproveitar os conflitos na região, do Iraque ao Líbano, para dificultar os esforços internacionais nas negociações sobre o programa nuclear iraniano.

Agencia Estado,

14 Novembro 2006 | 12h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.