Blair pediu Cherie em casamento quando ela limpava privada

Revelação é feita pela própria mulher do ex-primeiro-ministro do Reino Unido

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 09h53

O ex-primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, pediu a mulher, Cherie, em casamento quando ela estava ajoelhada limpando uma privada. A revelação foi feita pela própria Cherie em um documentário a ser exibido pela BBC na próxima quarta-feira. Apesa de inusitado, o pedido foi "bastante romântico", segundo a ex-primeira-dama. O então casal de namorados passava férias na região italiana da Toscana, em 1979, antes de Blair se tornar membro do Parlamento britânico. Os dois agora têm quatro filhos. No documentário, intitulado The Real Cherie Blair (A Verdadeira Cherie Blair, em tradução livre), ela nega ter se aproveitado de sua posição de primeira-dama para ganhar dinheiro. Durante o governo Blair, foram feitas denúncias de que Cherie, que é advogada, receberia até 30 mil libras (cerca de R$ 116 mil) para dar palestras. Adeus Quando perguntada sobre se ganharia esta quantia se não fosse mulher do primeiro-ministro, ela disse: "Não quero responder a essa questão. Não me aproveitei da minha posição de maneira alguma. Dou 120 palestras por ano, das quais dez são pagas". No programa, Cherie também revelou que tentou convencer o marido a não renunciar ao cargo de primeiro-ministro. Mas ela negou ter chamado o novo premiê, Gordon Brown, de mentiroso durante discurso que ele fez na convenção do Partido Trabalhista, no ano passado. Na última quarta-feira, ao deixar a residência oficial em Downing Street, ao lado de Tony Blair, Cherie disse aos jornalistas que não iria sentir saudades deles.

Mais conteúdo sobre:
Cherie Blair

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.