Blair vai pedir que Bush dê mais tempo para inspetores da ONU

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, tentará convencer o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a buscar uma segunda resolução da Organização das Nações Unidas autorizando o uso de forças militares contra o Iraque, ao mesmo tempo em que seria dado um prazo de mais seis meses para os inspetores da ONU trabalharem em suas investigações no território iraquiano. Blair, que está nos EUA para se encontrar com Bush, na residência oficial de Camp David, vai defender que os governos norte-americano e britânico sigam na rota definida pela ONU. De acordo com fontes dos EUA ouvidas pelo jornal "Financial Times", a proposta de Blair deverá ser escutada com simpatia por Bush. Após semanas de discussões com líderes internacionais, Blair deverá defender que se for dado um prazo mais longo aos inspetores haverá mais tempo para se angariar apoio a uma segunda resolução na ONU.Em entrevista concedida ontem, momentos antes do encontro com o premier espanhol, José María Aznar, Blair disse que se os inspetores continuarem seus trabalhos e encontrarem indisposição do governo de Saddam em cooperar com as buscas, ficará claro o desrespeito à resolução 1.441 da ONU, abrindo caminho para a aproxação de uma nova resolução autorizando o confronto. O secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, ficou de entregar ao Conselho de Segurança da ONU na próxima quarta-feira novas evidências sobre os programas ilegais de armamentos do Iraque e da ligação do país com redes terroristas. Ao final de sua apresentação, Powell deverá clamar por uma ação da ONU, informa o "Financial Times".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.