Blix cobra cooperação e aponta risco de guerra no Iraque

Depois de advertir o governo iraquiano de que o país se encontra ?a cinco minutos da meia-noite?, o chefe dos inspetores de armas da ONU, Hans Blix, disse que Bagdá precisa demonstrar sua cooperação para com os inspetores internacionais, que devem visitar o Iraque no próximo fim de semana. Blix, juntamente com o chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que supervisiona o desarmamento nuclear, Mohamed El Baradei, chegarão no próximo dia 8 a Bagdá, a convite do regime de Saddam Hussein, e apresentarão seus relatórios ao Conselho de Segurança da ONU no dia 14. Para observadores nos círculos diplomáticos, essa pode ser a última chance de evitar um ataque ao Iraque, liderado pelos Estados Unidos. Blix fez suas declarações na véspera do pronunciamento do secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, que pretende demonstrar que o Iraque ainda possui armas proibidas.O chefe dos inspetores da ONU questionou as afirmações de Powell, de que o Iraque vem enganando os inspetores, por meio do transporte constante de equipamentos. Segundo Powell, o Iraque possuiria fábricas móveis de armas químicas.Blix pediu para que o Iraque adote a ?essência da cooperação? e que ainda há tempo para que Bagdá revele a localização das armas proibidas ou, ao menos, apresente provas de que elas foram destruídas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.