Bloco africano nega legitimidade a líder de Madagáscar

Os países do sul da África anunciaram hoje que não darão legitimidade ao novo líder de Madagáscar, um político que derrubou, com o apoio do Exército, um presidente democraticamente eleito. Reunida hoje na Suazilândia, a comissão executiva da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral pediu ainda que a União Africana (UA) e a comunidade internacional não reconheçam Andry Rajoelina como presidente de Madagáscar e exigiu "o retorno das ordens constitucional e democrática no menor prazo possível".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.