Bloco evita isolar Irlanda após rejeição de tratado

A União Européia decidiu ontem, durante encontro em Bruxelas, que dará mais tempo para que a Irlanda encontre uma maneira de contornar a rejeição do Tratado de Lisboa. O chanceler irlandês, Michael Martin, disse que era improvável que o país apresentasse propostas na cúpula do bloco em outubro. Com a decisão, os líderes da UE evitam deixar a Irlanda isolada por causa do tratado, que substitui o projeto de Constituição do bloco. A prioridade para a UE será agora garantir a aprovação do acordo pelos Parlamentos dos oito países que ainda não ratificaram o texto do Tratado de Lisboa. A Irlanda foi o único Estado a submeter o acordo a um referendo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.