Blogueiro iraniano é sentenciado a 19 anos de prisão

Um tribunal do Irã condenou Hossein Derakhshan, fundador de um dos primeiros blogs em língua farsi do país, a 19 anos de prisão por causa dos textos publicados. Derakhshan, iraniano com cidadania canadense, tem 35 anos e é considerado um precursor dos blogs reformistas iranianos e uma figura controversa na comunidade virtual.

AE-AP, Agência Estado

28 de setembro de 2010 | 18h52

O site Mashreghnews.ir, que é ligado ao escritório do presidente iraniano, informou hoje que Derakhshan foi condenado sob acusação de cooperar com países hostis - uma referência à sua visita a Israel -, de distribuir propaganda contra o atual governo, promover grupos contrarrevolucionários e insultar o pensamento islâmico e figuras religiosas.

Escrevendo do Canadá, inicialmente ele era crítico à liderança clerical. Em 2006, visitou Israel - inimigo do Irã - e disse que queria ser uma ponte entre os povos dos dois países. Mas, mais tarde, Derakhshan tornou-se partidário do presidente Mahmoud Ahmadinejad, elogiando-o por confrontar o Ocidente e criticar os oponentes do regime.

Em 2008, ele esteve no Irã e foi detido. Nos dois anos seguintes, ficou praticamente sem comunicação com a família ou advogados, segundo grupos de direitos humanos. O grupo Repórteres Sem Fronteiras informou, em comunicado, que "nunca uma sentença tão dura foi imposta a um blogueiro no Irã". "Este caso, manipulado desde o início, mostra que parte do regime quer tornar Derakhshan um exemplo". O documento do grupo diz que Derakhshan pagou o preço por "rivalidades internas e lutas por influência dentro do regime". "Pedimos a Mahmoud Ahmadinejad que intervenha pessoalmente para libertá-lo o mais rápido possível".

Tudo o que sabemos sobre:
Irãcondenaçãoblogueiroprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.