Bloqueio israelense em Gaza é ilegal, dizem especialistas da ONU

O bloqueio naval israelense na Faixa de Gaza viola as leis internacionais, disse na terça-feira um painel de especialistas em direitos humanos que se reporta a um organismo da ONU.

REUTERS

13 Setembro 2011 | 19h46

O veredicto contradiz a conclusão de outra investigação da Organização das Nações Unidas sobre o ataque israelense contra um barco humanitário que se dirigia ao território palestino no ano passado.

O chamado Relatório Palmer sobre a incursão de maio de 2010, na qual morreram nove ativistas turcos, destacou este mês que Israel havia usado força irracional em sua ação, mas que o bloqueio naval sobre o enclave controlado pelo grupo Hamas é legal.

O painel de cinco especialistas independentes que se reporta ao Conselho de Direitos Humanos da ONU rejeitou essa conclusão, dizendo que o bloqueio submeteu os moradores de Gaza a um castigo coletivo "em flagrante contravenção dos direitos humanos internacionais e à lei internacional".

O bloqueio de quatro anos privou 1,6 milhão de palestinos que vivem no enclave de seus direitos fundamentais, acrescentaram os especialistas.

"Ao se pronunciar sobre a legalidade do bloqueio naval, o Relatório Palmer não reconhece o bloqueio naval como uma parte integral da política de fechamento de Israel em Gaza, que tem um impacto desproporcional nos direitos humanos dos civis", disseram os especialistas em comunicado conjunto.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Mais conteúdo sobre:
ONU GAZA BLOQUEIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.