Bob Fischer renega cidadania americana, diz advogada

O ex-campeão mundial de xadrez Bob Fischer, detido pelas autoridades de imigração japonesas por viajar com um passaporte americano revogado, quer renunciar à cidadania americana, revelou sua advogada. Fischer telefonou para a Embaixada dos Estados Unidos em Tóquio da carceragem do Aeroporto de Narita, nos arredores da capital japonesa, para comunicar sua decisão às autoridades americanas, disse a advogada Masako Suzuki a jornalistas. "Eu não quero mais ser um cidadão americano. Chega", declara ele na carta escrita à mão repassada por sua advogada. O desprezo de Fischer pelos EUA é famoso. Numa entrevista a uma rádio, ele chegou a elogiar os atentados de 11 de setembro de 2001, opinando que os EUA deveriam ser "destruídos". Suzuki comentou que a renúncia à cidadania americana possivelmente o tornaria apátrida, motivo pelo qual ele ingressaria com um pedido de reconhecimento de status de refugiado no Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). Simpatizantes de Fischer e seus advogados estão em busca de outros países que possam aceitá-lo como refugiado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.