EFE/FRANCK ROBICHON
EFE/FRANCK ROBICHON

Boca de urna indica vitória do partido de Abe nas eleições japonesas

Mídia do país projeta que Partido Liberal Democrático da Abe e Komeito ganhariam uma clara maioria e talvez até conservem dois terços na câmara baixa do parlamento

O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2017 | 10h08

TÓQUIO - Pesquisas de boca de urna realizadas neste domingo, 22, indicam que eleitores japoneses retornaram a liderança do primeiro-ministro Shinzo Abe ao poder nas eleições nacionais.

A mídia japonesa projetou pouco depois que as votações fecharam que o Partido Liberal Democrático de Abe e seu sócio júnior, Komeito, ganhariam uma clara maioria e talvez até conservassem sua maioria de dois terços na câmara baixa do parlamento.

Abe dissolveu a câmara baixa há menos de um mês, forçando as eleições instantâneas. A capacidade de ganhar 465 lugares na câmara mais poderosa, que escolhe o primeiro ministro. Uma vitória eleitoral aumentaria as chances da Abe de ganhar outro mandato de três anos em setembro próximo como líder do Partido Liberal Democrata. Isso poderia prolongar seu mandato para 2021, dando-lhe mais tempo para prosseguir o seu objetivo de revisão de longa data Constituição do pós-guerra do Japão.

Os analistas inicialmente pensaram que um novo partido de oposição lançado pelo governador populista Tóquio, Yuriko Koike, poderia colocar um dente na maioria da coalizão governante. Mas a emissora pública japonesa NHK projetou que a Festa da Esperança de Koike ganharia apenas 38 a 59 cadeiras na casa inferior de 465 lugares. Koike chamou os resultados "muito graves" em uma entrevista televisionada de Paris, onde ela está participando de uma conferência de prefeitos. Ela disse que algumas de suas observações poderiam ter sido tomadas negativamente pelos eleitores, e que ela levaria a culpa./AP

Mais conteúdo sobre:
Japão [Ásia]Shinzo Abe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.