Boehner não fala sobre estratégia fiscal republicana

O presidente da Câmara dos EUA, o republicano John Boehner, recusou-se a dizer qual será sua estratégia fiscal para o fim deste ano, dizendo apenas que os republicanos vêm tentando forçar o presidente Barack Obama a "levar a sério" o combate aos principais desafios fiscais do país.

Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 14h21

"O objetivo nunca foi paralisar o governo ou entrar em default", disse ele, referindo-se à árdua batalha fiscal ocorrida durante grande parte deste mês.

Boehner indicou que os republicanos estão abertos a um pacote diferente de cortes de gastos do que os atuais cortes automáticos. "O presidente precisa vir negociar essas questões", afirmou.

Ele lembrou que o debate fiscal vai retornar uma vez que o Congresso precisará lidar com um novo projeto de financiamento do governo até 15 de janeiro. O teto da dívida também precisará ser elevado em fevereiro.

Boehner e seus colegas republicanos deixaram claro que querem focar nos problemas associados à implementação da reforma da saúde, conhecida como Obamacare. "É hora de consertar isso antes que piore", disse Boehner. "Se bem que não tem como consertar essa monstruosidade." Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeconomiarepublicanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.